João Braga juntou muitas centenas de pessoas

O Largo de São Gonçalo tornou-se pequeno, a 29 de Junho, para acolher muitas centenas de pessoas que quiseram assistir ao concerto de João Braga, que durou cerca de duas horas.

 

Um público entusiasmado, de todas as idades, trauteou as letras das canções do músico de Lisboa, que trouxe a Amarante um vasto reportório, com temas dos seus diversos álbuns.

 

João Braga nasce em Lisboa (15 de abril de 1945), mas ainda muito novo vai viver para Cascais, onde se torna frequentador de retiros de Fado amor naquela zona, mais tarde, regressa à capital, em 1966, estreando-se na Taverna do Embuçado, altura em que abandona o curso de Direito. O ano de 1967 marca o começo da sua carreira musical, com o lançamento, em janeiro, do seu 1º disco "É Tão Bom Cantar o Fado", editado pela Aquila, que lança nesse ano mais 3 EP'S e 1 LP o que lhe vale atuar, pela primeira vez, num programa da RTP ("Alerta Está!"). Em 1969 lança-se definitivamente, por via dos serões televisivos do Villaret (Zip-Zip). Um ano antes conhece Luís Villas-Boas, produtor com quem grava 7 discos e com quem organiza o 1º Festival Internacional de Jazz em Portugal (Cascais, 1971).

 

Entre 1977 e 1987 grava mais 7 álbuns e a partir de 1990 centra a sua atividade nos concertos e na composição musical, tendo, a partir desse ano, dado início à renovação do panorama fadista através de convites a jovens intérpretes para integrarem os seus concertos: Maria Ana Bobone, Rodrigo Costa Félix, Miguel Capucho, Mafalda Arnauth, Ana Sofia Varela, Mariza, Katia Guerreiro, Diamantina, Cuca Roseta, Joana Amendoeira, Gonçalo Salgueiro, Teresa Tapadas, Lina Rodrigues, entre muitos outros.

 

Com atuações um pouco por todo o mundo lança, desde 1990, 9 álbuns com "Terra de Fados" a superar a venda de 30 mil cópias. O seu último álbum, "Fado Nosso", foi posto à venda em julho de 2009, pela CNM.

Publicidade