“Entre Margens” chegou a Amarante

Amarante é atualmente o destino da exposição “Entre Margens” que, a 4 de julho, foi inaugurada, no Largo de São Gonçalo. A exposição inclui os seguintes trabalhos: "Água Dura", de António Pedrosa, "Nove meses de Inverno e três de Inferno", de João Pedro Marnoto, “Novos Povoadores”, de Attilio Fiumarella e “Santa Marta” de Inês Viseu e pode ser visitada até 4 de agosto.

 

Para além do Largo de São Gonçalo, a exposição está também patente em Santa Luzia (Solar dos Magalhães) e Largo Conselheiro António Cândido (Arquinho).

 

A cerimónia inaugural contou ainda com um espetáculo musical, que ficou a cargo do grupo “Jerez-Texas”, que animou o Largo de São Gonçalo numa noite quente de Verão.

 

Hélder Ferreira, vereador com o pelouro do Turismo, congratulou-se pelo facto de Amarante estar integrada numa exposição que engloba sete cidades de Trás-os-Montes e Alto Douro.

 

“Entre Margens” é um projeto de intervenção artística nos centros históricos de cidades da Região do Douro. Tem como objetivo principal a promoção de novas leituras sobre a criação artística contemporânea e a dinamização e utilização do espaço público a partir dos conceitos inscritos na Agenda XXI: desenvolvimento local sustentável, cooperação cultural e preservação ambiental.

 

O projeto desafia fotógrafos e artistas à produção de novas leituras sobre a região. Através dos seus olhares, simultaneamente autorais e contemporâneos, é proposta a descoberta de um universo marcado pelo rio, pelo vinho, pela paisagem e, essencialmente, pelas suas gentes.

 

O promotor do “Entre Margens” é a Fundação Museu do Douro, com autoria e produção da Procur.arte Associação Cultural, e tem como parceiros oito municípios da região duriense, entre eles Amarante.

Publicidade